Páginas

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Vereadores de Fortaleza dão exemplo.


Os vereadores de Natal bem que poderiam seguir, ao pé da letra, o bom exemplo que acaba de oferecer a Câmara Municipal de Fortaleza que aprovou projeto de lei proibindo o som alto usado pelos veículos que trafegam (ou estacionam) pelas ruas, avenida, praças e praias da capital cearense. O projeto, que é de autoria de um vereador do PT,  foi aprovado por unanimidade. Em Fortaleza são 40 vereadores. Mais: a proibição também se estende a ambientes privados com acesso livre ao público, como postos de combustíveis e estacionamentos.

Segundo li nos jornais de Fortaleza a lei aprovada pela Câmara (falta ainda a sanção da prefeita Luizianne Lins, que também é do PT), prevê  a apreensão imediata do equipamento, o tal som automotivo  ou “paredão” como é popularmente conhecido pras bandas do Ceará. Será por aqui, também?

O paredão, dizem as folhas cearenses “é um equipamento vertical instalado na traseira dos veículos, formadas por caixas de som”. A lei não definiu as dimensões nem a potência do aparelho, mas o classifica como “todo e qualquer equipamento de som automotivo rebocado, instalado ou acoplado nos porta malas ou sobre a carroceria dos veículos”.




É o que mais se vê e se ouve em Natal, a qualquer hora do dia ou da noite. Eu que ando cedo pelas ruas do bairro fazendo o meu “cuperzinho” sou testemunha. Cinco horas já tem boçal passando de carro, às vezes em disparada, com o seu “paredão” ligado no decibel mais alto. Há manhãs que passam, ao mesmo tempo, o boçal vindo de um lado e o imbecil, do outro. Dizem que nas praias o som que domina é o som do “paredão”. Veranista gosta. Eles (os veranistas) levam o carrão com o somzão do paredão para a areia da praia. Isso dá o maior status e dez citações semanais da coluna social. Carrão, sonzão, paredão, verão, colunão. Nomão. Cervejão!

Não sei se os vereadores natalenses são afeitos aos bons exemplos. Torço que sim. E torcendo desejaria que lei igual – como esta aprovada agora em Fortaleza  -  pudesse ser aplicada  por estas bandas ignaras. E para completar a felicidade, o exemplo fosse seguido pelas câmaras municipais do interior onde a poluição sonora é uma peste.

Em Fortaleza, o projeto do vereador Guilherme Sampaio teve o apoio da população que usou o “Twitter” para mobilizar a sociedade. Foi grande a mobilização. Assim como os nossos irmãos árabes andam tuitando na fermentação de sua  fantástica revolução política.



Via @TribunadoNorte

Nenhum comentário: