Páginas

terça-feira, 20 de julho de 2010

O Trânsito em Natal e nos arredores.


Mais um texto do "Turista Fantasma", confira mais textos enviados por nossos leitores na seção "Contos do Leitor".


---


Desde muito tempo eu dirijo em Natal e em outras localidades do Rio Grande do Norte. Eu espero, desejo e rezo para que, eu, “Turista Fantasma”, estrangeiro, me acostume com a forma na qual os motoristas de carros particulares, de caminhões, de ônibus, de motocicletas dirigem seus veículos. Além disso, também tento me acostumar com as brigas que ocorrem entre esses personagens do trânsito e também com a forma sinuosa em que os motociclistas conduzem suas motos.

Eu pergunto a mim mesmo como as pessoas aprendem a dirigir. Tenho a impressão que ninguém tem uma carteira de habilitação. Acho que é como os DVDs e outros produtos piratas que as pessoas compram em qualquer camelô da cidade. Podemos dizer que muitos condutores dirijem seus veículos como “piranhas-tubarões” nesse louco e desvairado trânsito, não é mesmo?

Apesar das considerações acima, eu gostaria de dizer que fui ao DETRAN e observei que existe um esforço para que as pessoas estejam bem preparadas para conduzir um veículo, há inclusive psicoteste. Mas, infelizmente, o trânsito pelas ruas não confirma essa boa capacitação. Acredito que conduzir um veículo é uma questão de educação, outra área que proporciona muitas discussões. Eu gostaria que os condutores daqui precisassem dirigir um veículo por um dia no meu país, tenho certeza que muitas pessoas perderiam suas habilitações já no primeiro dia, principalmente motoristas de taxis e caminhões.

Eu prefiro não ver esse caótico trânsito durante a Copa do Mundo de 2014. Imagine os motoristas de ônibus e táxis oferecendo seus serviços em inglês e em outros idiomas... Será que estou bêbado quando imagino essa situação?

O trânsito é para mim como um reflexo da organização de um país. Eu definiria que aqui o trânsito é um caos, desorganizado, cheio de agressão, como se as pessoas estivessem lutando numa pequena guerra civil. Quase todo mundo dirige e se comporta como um pequeno terrorista demonstrando sua rebelião estúpida contra as leis do trânsito e do bom comportamento social.

Eu sinto medo todos os dias. Eu diria que as pessoas aqui não dirigem de forma defensiva, ao contrário, elas dirigem de forma ignorante e agressiva! E isso se torna mais evidente durante os finais de semana quando muitos condutores bêbados, entre eles, muitos jovens, vem das praias do litoral potiguar.

É como uma blasfêmia ler em alguns ônibus frases como: “Gente transportando gente!” e seus motoristas dirigem como diabos arriscando a vida de seus usuários. Nesses mesmos ônibus podemos também ler: “Como estou dirigindo?”...

Observei outras situações nos últimos dias. Natal tem em alguns cruzamentos rotatórias. Nesse caso, a regra de trânsito é clara para quem tem o direito de prosseguir e quem deve esperar. Isso funciona muito bem na Europa. Aqui, observo que muitas pessoas não entendem como funciona o procedimento para quem está dentro ou fora da rotatória. Essas pessoas não entendem ou até mesmo não respeitam as regras. Isso é educação, não é mesmo?

Outro aspecto que observo no trânsito de Natal é quando os carros fluem em duas faixas e há necessidade de passarem a usar apenas uma faixa de trânsito devido ao estreitamento da via ou por causa de um acidente ou até mesmo quando em parte da via há serviços sendo executados. Então, sempre, um carro deveria entrar da direita, outro da esquerda, como o funcionamento de um zíper, carros entrariam na via principal, cada um de cada lado, alternado. Dessa forma, o trânsito continuaria fluente. Aqui não observo isso. Não há uma cooperação entre os condutores, não há essa coordenação intelectual do comportamento das pessoas no trânsito.

Outro aspecto observado trata-se de quando os automóveis bloqueiam um cruzamento. Os condutores querem aproveitar o sinal verde, então eles avançam e nesse momento, o sinal muda para o vermelho. Assim, o cruzamento fica bloqueado e as pessoas que estão na outra rua, com sinal verde, não podem prosseguir. Há uma falta de antecipação dos motoristas que ajudaria a fluidez do trânsito. Observa-se, mais uma vez, falta de educação no trânsito!!!

E o pior do pior acontece quando ninguém permite que você, vindo de uma via secundária, entre numa via principal. Os condutores são capazes, de até mesmo, quando o sinal é vermelho, ocuparem o espaço que você poderia penetrar na via. Esse comportamento faz com que você quase não consiga entrar na via principal. Esse tipo de mentalidade, de atitude, não existe no meu país. Por que as pessoas se comportam dessa forma? Você poderia me explicar o porquê desse comportamento?

Ciclistas e pedestres são extremamente discriminados, eles são tratados como lixo e não são respeitados no trânsito! No meu país, se você não respeitá-los, você pode perder sua habilitação por pelo menos seis meses e pagar uma multa de pelo menos R$ 5.000,00. Bem vindo ao primeiro mundo que você sonhou visitar....ehehehhehehh!!!!!

Acho que a frase da bandeira nacional resume muito bem minhas impressões sobre o trânsito do RN e seus condutores: “ordem e progresso”... ahahahhahhahahahah...

Mas com o trânsito que nós temos aqui, podemos dizer que estamos muitas milhas de distância da ordem e do progresso, ao contrário, estamos indo na direção da desordem e do caos com muitos passos para trás, em um profundo retrocesso.

Boa Viagem,
Seu Fantasma Turista, eu amo Natal cada dia muito mais e especialmente seu trânsito caótico... ehehehheheehehhehehhe...

Turista Fantasma.

Um comentário:

Elton disse...

Esse texto deveria estar na primeira capa de todos os jornais de Natal.