Páginas

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Mick Jagger desmente fama de pé frio.

O apartamento de Mick Jagger é suntuoso. Um grande poster dos Rolling Stones enfeita a sala. A foto mostra Jagger à frente, com sua famosa careta. A lenda do rock essa semana foi acusada de dar azar para todos os times pelo qual torceu na Copa do Mundo. Estou ali distraído com o poster quando a empregada oferece água. Eu recuso, e, quando ela sai, ele entra. É Mick Jagger, em pessoa, que está ali para a entrevista. Assim que ele aparece, descalço, vestindo uma camiseta vermelha e calça jeans, a temperatura da sala cai cerca de 20 graus. Peço ao grande astro do rock para desligar o ar-condicionado. Ele diz que o aparelho não está ligado. Olho para seus pés e percebo de onde vem tanto frio.
O que você tem feito ultimamente além de ver jogos da Copa?
Filhos. Tenho feito muitos filhos. Vou montar um time de futebol com eles, que será campeão em 2014 e essa fama vai acabar. Eu já tenho mais filhos do que o Lugo e o Romário juntos.
Como é sua rotina?
Tenho viajado muito. Estive no Chile pouco antes do terremoto e semana passada mesmo fui até Alagoas, antes das enchentes. Passei um bom tempo na Indonésia, também, pouco antes da Tsunani.
Você tem vindo ao Brasil visitar o seu filho?
Ah, sim. Certamente. A última vez foi... (Mick Jagger pensa um pouco, em dúvida) Quando foi a enchente no Rio mesmo?
Em abril.
Então, em abril eu estive no Rio.
O que você fez no Rio?
Realizei um velho sonho e fui até a sede do Flamengo. Peguei até um autógrafo do Bruno e desejei boa sorte a ele. É um excelente goleiro, devia estar na seleção.
Quais são os seus planos para o futuro?
Fui convidado pelo governo americano para participar de um projeto importante. Eles acham que meu pé pode acabar com o aquecimento global.
Essa fama de pé-frio te incomoda?
Nunca fui pé-frio. Na verdade, eu dou sorte a muita gente. Está aí a Luciana Gimenez que não me deixa mentir.
Você se considera um sujeito de sorte, então?
Claro. Vou contar uma coisa que jamais contei a ninguém que prova que eu sou um cara de muita sorte. Você sabia que eu estava no World Trade Center segundos antes de tudo cair? Pois é. E ainda me chamam de pé-frio. 

Um comentário:

Lisandra disse...

Rs...de fato, tudo depende do ponto de vista!