Páginas

quarta-feira, 2 de junho de 2010

POBRE PARQUE...

Remanescente da Mata Atlântica sobre dunas. Um espaço também com espécies características do cerrado e da caatinga. Com uma área de 64 hectares, o Parque Natural Municipal Dom Nivaldo Monte vai permanecer com as portas fechadas para os natalenses, mesmo durante esta Semana do Meio Ambiente.

Na página da Prefeitura na internet, a seguinte mensagem: “atendendo a recomendação do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Norte, a visitação pública nas obras do Parque da Cidade está suspensa”. O espaço fica aberto apenas para trilhas e ciclovias, mas há reclamações quanto à segurança.

O mirante, memorial, Centro de Educação Ambiental e biblioteca, localizados na Avenida Omar Ogray, foram interditados na gestão Micarla de Sousa (PV). O secretário de Meio Ambiente e Urbanismo de Natal (Semurb), Olegário Passos, explica que a Prefeitura não abre o Parque da Cidade porque há 600 itens da obra para serem concluídos.

Olegário Passos, secretário da Semurb.
"O local está fechado porque apresenta infiltração, banheiros por terminar, falta de climatização na guarita, problemas nos elevadores e na parte elétrica (quando um aparelho de ar condicionado é ligado, todos os demais passam a funcionar também)", contou o secretário.

Olegário argumentou que o Parque da Cidade foi inaugurado duas vezes e, segundo ele, nos dois momentos o equipamento público estava “inconcluso”. “Inicialmente, a obra foi orçada em R$ 16 milhões, depois, aditada nove vezes, chegando aos R$ 18 milhões e 876 mil. Apesar disso, ainda não está conclusa”, conta.

Recentemente a Procuradoria do Município solicitou, ao Tribunal de Contas do Estado e ao Ministério Público, autorização para que a Prefeitura possa contratar empresa sem licitação, com a finalidade de concluir a obra.

Foto: Vlademir Alexandre e Comentário: Eu.

Em março deste ano, a Semurb cancelou o contrato com a empresa Cinzel e, segundo Olegário, as empresas que concorreram a licitação foram convidadas a se manifestar, mas todas declinaram do convite. “Para concluir a obra são necessários aproximadamente R$ 3 milhões e 100 mil. Qualquer previsão de conclusão da obra é precipitada”, declarou o secretário.

A versão do ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo em livro
O ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT) lança, a partir das 19 horas desta terça-feira (1), livro sobre o Parque da Cidade “Dom Nivaldo Monte”. Intitulada “Para uma história do Parque da Cidade”, a publicação será lançada na livraria Siciliano do shopping Midway Mall.

Questionado sobre o lançamento do livro que relata o "polêmico" fechamento do espaço, Olegário Passos disse apenas que “a população que faça seu julgamento”, ou seja, que decida sobre quem tem razão: Carlos Eduardo ou Micarla de Sousa. (no minuto).

----

Nenhum dos dois tem razão. Carlos Eduardo que "entregou" uma obra pela metade e Micarla por fazer politicagem com a gestão anterior e não tomar providencias para reabrir um espaço necessário para Natal.


2 comentários:

Lisandra disse...

O parque é horrível. As vias são inseguras, pois não há corrimão de proteção ( existem depressões na lateral das vias, com risco de quedas feias, sobretudo para crianças). Além disso, realmente é um prato cheio para assaltantes e estupradores. Não tem nem sombra, a não ser em pequenos trechos!! É quente, muito quente. Enfim, uma grande lástima, graças à (péssima) atuação de Carlos Eduardo e agora de Micarla. Não há mesmo o que discutir...a responsabilidade é dos dois.

Carlos Augusto [Floyd] disse...

Muito bom o seu comentário! Falou tudo o que eu tive vontade de escrever e algo mais.