Páginas

segunda-feira, 20 de julho de 2009

VOCÊ GOSTA DE CAJU?

O maior cajueiro do mundo está localizado em Pirangi do Norte, município de Parnamirim. A árvore cobre uma área de aproximadamente 7500 m2, com um perímetro de aproximadamente 500 m. O cajueiro foi plantado em 1888, por um pescador chamado Luiz Inácio de Oliveira; o pescador morreu, com 93 anos de idade, sob as sombras do cajueiro.

O crescimento da árvore é explicado pela conjunção de duas anomalias genéticas. Primeiro, em vez de crescer para cima, os galhos da árvore crescem para os lados; com o tempo, por causa do próprio peso, os galhos tendem a se curvar para baixo, até alcançar o solo. Observa-se, então, a segunda anomalia: ao tocar o solo, os galhos começam a criar raízes, e daí passam a crescer novamente, como se fossem troncos de uma outra árvore [sei...]. A repetição desse processo causa a impressão de que existem vários cajueiros, mas na realidade trata-se de uma única árvore [me engana que eu gosto...]


Pequena correção: existem, de fato, dois cajueiros no parque. O maior, que sofre da mencionada anomalia, cobre aproximadamente 95% da área do parque; existe também um outro cajueiro, plantado alguns poucos anos antes, que não sofre da anomalia [ah é???]. A Natureza parece tê-los colocado lado a lado, para que pudéssemos compará-los [Natureza?? Hunrun...]
 
O tronco principal divide-se em cinco galhos; quatro desses galhos sofreram a alteração genética, e criaram raízes e troncos que deram origem ao gigantismo da árvore. Apenas um dos galhos teve comportamento normal, e parou de crescer após alcançar o solo; os habitantes do local apelidaram esse galho de "Salário Mínimo" [frescura].
Durante o período da safra, os cajueiros produzem cerca de oitenta mil frutos; os cajus são colhidos pelos visitantes [Nunca vi um sequer!]




Para adentrar o parque, cobra-se uma entrada de R$2, que são utilizados para investimentos na infra-estrutura do local [embolsado pela prefeitura, vai pro bolso dos políticos]. A visita é conduzida por guias que explicam as características da árvore [há guias que falam 'ingrês' e 'ispanhol']. Dentro do parque, há um mirante com aproximadamente 6 metros de altura, de onde se tem uma vista da copa da árvore e das praias das redondezas.

Todo o texto acima foi retirado de www.maiorcajueirodomundo.com.br, exceto pelos comentários entre colchetes.

Bem, a merd@ é que esse cajueiro vem crescendo e crescendo, desde 2007 os galhos ultrapassaram os limites da cerca e alcançaram a avenida isolando uma das duas faixas disponíveis. Alguns Eco-picaretas só faltam morrer de 'ódio' quando fala-se em podar alguns galhos [os que vem atrapalhando a vida dos 'verânistas' que tem casa de praia em pirangi do sul, buzios, tabatinga, barreta e etc]. É um inferno a volta das praias do Litoral Sul no domingo à tarde, engarrafamento gigante; o povo bêbado, querendo passar por cima dos outros. Ahh, corta essa, ou esse! Quero ver quando esses galhos passarem a fechar as duas vias... Vou torçer para que algum doidinho por aí meta a facãozada pra cima!



Nenhum comentário: