Páginas

segunda-feira, 22 de junho de 2009

VOCÊ JÁ VISITOU O FORTE DOS REIS MAGOS?

Se não foi deveria ir; E já que não foi, seguem algumas informações interessantes e fotos da Fortaleza dos Reis Magos.

Assim chamada em virtude do início de sua construção ter sido no dia 6 de Janeiro, data que se comemora o dia de Reis.



Foram utilizados na construção principalmente areia, óleo de baleia, bronze e grandes pedras de granito trazidos de Portugal em 1598. Esse belo monumento foi responsável pela proteção da cidade do Natal naquela época.

Localizada em um ponto estratégico, às margens do Rio Potengi e do Oceano Atlântico, esta Fortaleza já foi palco de grandes batalhas.

O forte foi dominado pelos holandeses de 1630 a 1654, quando foi retomado pelos portugueses. Além desse episódio, o forte teve presença histórica em outros momentos; por exemplo, o fort foi usado como prisão pelos portugueses para confinar os que tentavam a Independência, e a seguir foi utilizado pelos brasileiros para confinar os rebeldes portugueses. A História é contada com riqueza de detalhes pelos guias que trabalham no forte. Ao visitar o forte, é bastante recomendável fazer-se acompanhar de um guia (o valor pago fica a critério do visitante); a visita vale como uma aula de História.



O seu formato de estrela permitia que ele abrigasse canhões em suas cinco pontas, facilitando assim, se defender das ameaças que viessem de todas as direções.



Atualmente, a fortaleza dos Reis Magos funciona como um museu, onde o turista tem acesso ao marco do descobrimento do Brasil, além de poder conferir também os alojamentos, as prisões, os canhões e uma capela com poço de água doce, que foram utilizados tempos atrás pelas forças portuguesas.


Curiosidades:
  • O forte era habitado por um capitão, alguns comandantes e aproximadamente 100 soldados.
  • A água doce coletada da chuva era privativa do capitão e dos comandantes.
  • A saída de emergência era de uso exclusivo do capitão, em caso de extrema necessidade; atualmente, existe uma parede no final da passagem, mas segundo os guias, havia um barco de plantão à disposição dos comandantes.
  • Os canhões são originais. Há canhões de 400 kgs (apontando para a cidade) e de 800 kgs (apontando para o mar, pois esses tiros tinham de ter maior alcance). O centro das paredes é também original, mas são periodicamente rebocadas e repintadas.
  • Todos os habitantes do forte utilizam essa pequena passagem no piso superior como banheiro; os dejetos iam diretamente para o oceano.
  • Havia dois grandes alojamentos, ocupando uma das paredes do forte, para todos os soldados. Esses alojamentos ficavam no lado do Oceano, o mais perigoso de todos (o mais  exposto aos tiros de canhões dos inimigos). Do lado direito, o refeitório dos comandantes (as portas com arcos, perto das escadas) e seus "escritórios".



O carro deve ser estacionado (nas ruas) a aproximadamente 500 metros do forte; há uma passarela, com uma bela vista do Potengi e da Praias da Redinha e Jenipabu, que conduz ao forte. O forte tem banheiros, uma lanchonete e uma pequena loja de artesanato.

Aproveite e faça a sua visita, custa apenas R$ 3,00 [adulto] e R$ 1,50 [estudante].

Nenhum comentário: