Páginas

terça-feira, 31 de março de 2009

PONTA NEGRA, TÃO DISTANTE DE NÓS


Em outro Blog falei sobre a distante Ponta Negra, mas por que distante? A praia já foi sinônimo de balada [apesar de não gostar dessa palavra], era uma praia em que se fazia fila para desce-la e o calçadão que ainda não urbanizado servia de passarela para os moradores de Natal mostrarem as suas roupas novas e uns 'ripes' venderem seu artesanato. De uns cinco ou seis anos para cá a praia tornou-se propriedade dos turistas, bom seria se fossem eles famílias e casais que estivessem em viagem de núpcias ou que gostariam de conhecer um pouco mais do sol. Infelizmente a realidade é a de encontrarmos não os turistas, mas os 'gringos', palavrinha essa que ponho entre aspas porque representa para mim a escória que vem dos países europeus atrás de encontrar drogas, sexo facil, lavagem de dinheiro e algum advogado para resolver todos os seus 'pepinos' e descascar todos os 'abacaxis' da sua estadia ilegal na maioria dos casos. 
Algumas vezes quando passo pela por lá costumo descer de carro e ver a praia, para o meu completo desgosto está tomado pela ralé, tanto européia quanto natalense. Gringos e prostitutas muitas vezes menores putinhas me fazem ficar com a sensação que aquele lugar não pertence a mim [e a outros]. Muitos imóveis foram comprados com o dinheiro sujo dessa ralé imunda. 
Mas esse império pelo visto está acabando, li em alguns jornais que a 'gringaiada' está com a mão na cabeça também, muita coisa para vender, caro por sinal, mas tem nada não em breve estaremos disfrutando da nossa praia novamente.

Um comentário:

ogj disse...

é isso mesmo CA! O estado de calamidade que P.N. atingiu também revira meu estômago, mas a vitória final será nossa, e aí vamos poder voltar a exercer a nossa cidadania na praia de ponta negra novamente! Mas é preciso lembrar que para que a escória criminosa internacional pare de aportar por aqui é preciso que seja feito um trabalho sério em relação à prostituição infantil, ao tráfico de drogas e principalmente à lavagem de dinheiro; afinal os gringos não são os agentes do crime, são, sim seus grandes financiadores e os que mais se beneficiam.